MEC confirma adesão de Quiterianópolis ao Programa Escola Cívico-Militar

0
541

O Ministério da Educação (MEC) confirmou a adesão da Prefeitura de Quiterianópolis ao Programa das Escolas Cívico-Militares(Pecim). A comunicação foi feita via e-mail, encaminhado ao prefeito Dr. Barreto. A manifestação de interesse em participar do Programa foi encaminhada pelo prefeito Dr. Barreto ao MEC na semana passada, antes do encerramento do prazo ocorrido na última sexta-feira, 11.

 

A seleção do MEC levará em conta a possibilidade de mobilização, em primeiro lugar, de profissionais da reserva das Forças Armadas na cidade. Caso não haja efetivo de Exército, Força Aérea e Marinha no município, a opção são membros das corporações estaduais, ou seja, policiais e bombeiros militares.

 

Área de atuação

 

O modelo de excelência das escolas cívico-militares abrange as áreas didático-pedagógica, com atividades que visam melhorar o processo de ensino-aprendizagem, mas preservando as atribuições exclusivas dos docentes; a educacional, fortalecendo valores humanos, éticos e morais; e a administrativa, aprimorando a infraestrutura e a organização da escola.

 

Os militares destacados para as escolas cívico-militares vão atuar nas três áreas, sem tomar os lugares dos professores nas salas de aula. Todas as atribuições dos profissionais da educação previstas na Lei de Diretrizes e Bases (LDB) serão preservados.

 

Modelo

 

O modelo é destinado a escolas públicas. Alguns pré-requisitos são importantes e garantem a preferência na seleção:

– escolas que ofertem os anos finais (6º ao 9º) do ensino fundamental e que tenham, preferencialmente, efetivo de 500 a 1.000 alunos;

– unidades com estudantes em situação de vulnerabilidade social e Índice de Desenvolvimento de Educação Básica (Ideb) abaixo da média do estado;

– escolas que possuam aprovação da comunidade escolar para implantação do modelo.